Devo criar um perfil profissional? Ou uso o meu pessoal mesmo?

A resposta elemental, para ambas essas perguntas é a mesma: depende.

Parece meio sem lógica, mas a realidade é que, assim como um profissional da saúde precisa realizar um acompanhamento para cada quadro, de cada paciente, a decisão por optar em separar ou não o perfil nas redes sociais, vai depender muito das intenções do indivíduo.

Existe uma série de reflexões a serem levadas em consideração antes de chegar a uma conclusão sobre qual o melhor caminho a se tomar. E se tratando de marketing digital, novamente, teremos muitas tentativas para entender qual é o rumo mais ideal para cada situação.

Para ajudar, não a fincar uma resposta definitiva, mas levantar a discussão sobre se devo separar meu perfil pessoal, do profissional, vou deixar a seguir alguns pensamentos sobre assunto, de maneira a elucidar dúvidas e fomentar esse debate tão pertinente ao meio. Vamos lá?

Estilos de perfis

Antes, acho interessante passarmos uma rápida visão dos estilos de perfis que podemos encontrar nas redes sociais, suas especificidades e como funcionam. São eles:

Perfil pessoal – onde você posta sobre sua vida fora da profissão. Sobre sua família, lazeres, rotina, em resumo, sobre quem você é.

Perfil profissional – como o nome já diz, é o perfil em que fica desconectado a sua vida pessoal. Totalmente voltado para sua profissão.

Perfil corporativo – aqui você posta somente sobre o serviço, ou trabalho desempenhado por alguém, com publicações institucionais de uma marca, por exemplo.

Perfil profissional e pessoal – perfil em que ocorre o encontro entre sua rotina na vida pessoal, com o seu dia a dia profissional, é a união das duas esferas que compõem o seu cotidiano.

“Devo criar um perfil profissional? Ou uso o meu pessoal mesmo?”

Tudo depende de planejamento

Como citei anteriormente, não procuro dar uma resposta definitiva através dessa publicação.

Na verdade, é importante termos os fatos em mãos para que você que está lendo, consiga ter uma reflexão ampla sobre suas necessidades quanto marca, e prestador de serviços.

Sendo assim, para decidir se você vai escolher separar ou não sua conta pessoal, da profissional é importante ter em mente algumas coisas:

Pessoas se conectam a pessoas

Mesmo que você escolha separar seus perfis, não esqueça que deve existir uma coerência entre os conteúdos publicados. Você não deixa de ser você mesmo quando muda de perfil para conversar com o seu público.

Seus valores, crenças e ideais continuam os mesmos, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Vale lembrar que é por essa humanização que conseguimos atrair novos clientes, por meio da humanização.

“Devo criar um perfil profissional? Ou uso o meu pessoal mesmo?”

Qual o seu propósito com a sua marca?

Mais um fator que é crucial para tomar essa decisão, é qual a sua intenção com a sua marca para o mundo?

Quando pergunto isso, quero saber se você conta com aquela ambição de fortalecer a sua marca, ou se deseja apenas manter um grupo seleto de clientes junto ao que você pode oferecer quanto serviço.

Por exemplo, se a sua clínica é pequena, e você não tem a pretensão de realizar uma expansão com maior atração e alcance de novos clientes, a utilização apenas do perfil pessoal pode ser uma ótima opção.

Agora, se você traz uma necessidade de fortalecer a sua marca fortemente, o mais indicado é o fortalecimento da marca corporativa, mesmo tendo partido de um perfil pessoal, mais tornando ambas independentes uma da outra.

Viabilidade

Um ponto crucial na tomada dessa decisão, é sentar para avaliar a viabilidade de um projeto envolvendo seus perfis em redes sociais.

É importante nos questionarmos se é possível manter o equilíbrio entre mais de um perfil, sobre se há tempo viável de manter uma frequência interessante de publicações, ou por qual devo dar o foco inicial para as postagens.

Tudo isso vai culminar em um planejamento completo, de maneira a manter seu conteúdo coeso, em ambas os perfis (se assim for decidido).

E se tudo for colocado em conta, e perceber que é melhor focar em apenas um perfil bem feito, com material claro, coerente e consistente, que assim seja também! Como dito antes, não existe fórmula pronta, e sim o que é melhor para cada estilo de profissional.

Vale salientar ainda, que as combinações são inúmeras. Por exemplo, um perfil corporativo pode sim adquirir um tom mais pessoal para se comunicar com o público, pois como dito no início desse post, pessoas gostam de se conectar com pessoas.

Assim, como se você escolher manter um perfil pessoal e profissional em uma conta só, é possível fortalecer a sua marca dessa maneira, mostrando o quanto você mantém a sua personalidade em ambas as esferas da sua vida.

Pessoalidade e profissionalismo andam unidos nas redes sociais, e quanto menos robótico o seu conteúdo soar no meio digital muito mais engajamento é gerado para as suas intenções profissionais de fortalecimento de marca.

Já suou a camisa com essa dúvida? Então deixe nos comentários qual estilo de perfil funcionou melhor para o seu caso, aqui nos comentários!

Caso queira conversar e saber como podemos te ajudar, entre em contato com a nossa agência de Marketing Médico: Veemob Comunicação Criativa. 

Será um prazer te ajudar! 

Gustavo Costa

Gustavo Costa

Ele é o co-fundador da agência Veemob que há mais de 4 anos ajuda médicos e profissionais da saúde a viverem de consultório particular.

Artigos recentes

Anterior
Próximo
Blog

Você também pode gostar

A importância de registrar a marca da sua clínica no INPI

Você, doutor, possui uma marca de nome forte e reconhecido pelos seus seguidores e pacientes, proporcionando um forte retorno de indicações e posicionamento nas redes? Então esse post foi feito para você, que ainda não registrou no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Se você não sabe o peso que

10 ideias de conteúdos para Endocrinologista

Marketing médico é o auxílio que profissionais da saúde precisam para compreender as melhores formas de tornar ainda mais evidente sua credibilidade e visibilidade nas redes sociais. Dentro dessa realidade, o melhor que há de ser explorado é justamente o conhecimento técnico dos médicos, aliado com estratégias que engajem novos

O paciente não agenda consulta quando…

Você está fazendo tudo certinho. Já entendeu que resultados levam tempo, e tem sido constante no seu posicionamento online. Posta conteúdo de valor regularmente nas suas Redes Sociais, aparece nos Stories com frequência e interage com a sua audiência. Seu site está bonito e informativo, seu Google Meu Negócio está

Quanto tempo o site da sua clínica demora para carregar?

Certamente, em algum momento, você já deve ter ouvido falar sobre computação em nuvem. Contudo, são poucos os gestores e empreendedores que compreendem o conceito e benefícios do servidor cloud. Muitas empresas estão preferindo esse serviço, mas nem mesmo sabem por que fazem essa escolha. A computação em nuvem tornou-se

Deixe um comentário

Quer uma Análise Grátis de Marketing Médico para a sua Especialidade?

Cadastre-se no formulário acima se você precisa: