Quais são as normas determinadas pelo CFM para a publicidade médica?

Dentro da publicidade, assim como em qualquer ramo devemos seguir uma série de orientações que previnem a divulgação de conteúdo antiético.

E o marketing médico não foge à regra. Nesse caso, nós, como profissionais de comunicação, e que cuidamos da imagem de clientes voltados para essa área em específico, nos orientamos pelas normas ditadas pelo CFM.

O Conselho Federal de Medicina, oferece uma série de regras que solidificam a prática da publicidade médica de maneira ética. A seguir, algumas das principais normas.

O que é permitido

Primeiramente é importante entender o que é publicidade médica segundo as normas do CFM: é toda e qualquer forma escolhida como comunicação entre o profissional e o seu público, desde os mais clássicos outdoors, até os anúncios em redes sociais, vídeos, fotos, etc.

Pensando nisso, a base para que se considere um trabalho de comunicação correto, ético, é a promoção de conteúdos que sejam considerados informativos ou educativos, em forma de publicações, entrevistas, entre outros.

Em outras palavras, é a promoção da imagem do médico, se valendo de sua especialidade, compartilhando conteúdos com valor de interesse ao público. Sempre orientando, ensinando, tirando dúvidas.

O que não é permitido

A grosso modo, as normas da CFM indicam que não é permitido uma autopromoção do profissional de maneira sensacionalista e enganosa.

Isso quer dizer algo como: publicações em que o médico fala de uma especialidade da qual ele não faz parte; divulgar informações errôneas; divulgação de preços e descontos em seu consultório como diferencial de mercado.

Outro ponto muito importante, que é vedado aos profissionais de saúde, é a utilização indiscriminada de fotos no estilo “antese depois”.

“Quais são as normas determinadas pelo CFM para a publicidade médica?”

Como isso se aplica às mídias digitais?

Muito das normas já antigas valem igualmente aos conteúdos postados em mídias digitais.

Alguns acréscimos são interessantes citar. Por exemplo, o já mencionado caso de fotos “antes e depois”. Isso pode gerar um problema tanto ao paciente, quanto ao médico, caso o resultado de algum procedimento não tenha saído como o esperado.

Segue a norma de vedação a divulgação de conteúdos que não tenham a ver com a especialidade referente ao médico em questão.

Se tratando da relação médico-paciente, é estritamente proibido pedir que pacientes publiquem sobre o médico em suas próprias redes sociais. Pode parecer uma linha muito tênue, e quando depoimentos positivos são feitos de maneira espontânea isso gera um bom retorno ao profissional.

Entretanto, é necessário tomar cuidado com possíveis depoimentos falsos, feitos para desenvolver uma sensação de autoridade. E até solicitar esses depoimentos em troca de alguns benefícios. Sempre importante lembrar que ter o seu nome, quanto profissional, em qualquer publicação, torna-se sua responsabilidade!

Seguindo essas normas, e utilizando da inteligência e criatividade é possível criar conteúdos cativantes e que podem ser muito úteis às pessoas.

Dessa maneira se gera um engajamento muito mais orgânico e positivo às redes dos clientes médicos.

Se esse conteúdo serviu para você entender melhor como garantir a realização ética de um projeto de marketing digital, deixe um SIM nos comentários!

Caso queira conversar e saber como podemos te ajudar, entre em contato com a nossa agência de Marketing Médico: Veemob Comunicação Criativa. 

Será um prazer te ajudar! 

Gustavo Costa

Gustavo Costa

Ele é o co-fundador da agência Veemob que há mais de 4 anos ajuda médicos e profissionais da saúde a viverem de consultório particular.

Artigos recentes

Anterior
Próximo
Blog

Você também pode gostar

Plano para desvincular do convênio médico

Visualizações 745 Muitos médicos que iniciam suas carreiras imaginam que o melhor caminho é se vincular a um convênio médico, engordar sua cartela de clientes, e somente depois de algum tempo, realizar a transição para o atendimento particular. Vamos pensar da seguinte forma, todo médico formado quer se tornar referência

Empreendedor médico: principais desafios…

Visualizações 720 Para um médico que deseja empreender, divulgar e obter sucesso com suas clínicas ou com o serviço que oferece, a sua necessidade de constante atualização em sua área deve dividir espaço com a busca para aprimorar suas habilidades de administração de negócios. Confira alguns dos principais desafios enfrentados

10 ideias de conteúdos para Neurocirurgião

Visualizações 757 A neurociência é um campo que oferece muitas possibilidades de conteúdos interessantes que podem, além de informar, incentivar a curiosidade de seguidores e possíveis pacientes. A mente é um universo inteiro que levanta muitas dúvidas nas pessoas, junto com a própria atuação de neurocirurgiões. Confira algumas dicas de

O paciente se sente especial quando o médico…

Visualizações 723 Estabelecer uma relação médico-paciente de qualidade é um dos grandes desafios da área médica. E o resultado de uma consulta pode trazer benefícios para ambas as partes, ou não. Do ponto de vista comunicacional, é importante entender que um dos maiores problemas relatados por pacientes insatisfeitos é a

Deixe um comentário

Quer uma Análise Grátis de Marketing Médico para a sua Especialidade?

Cadastre-se no formulário acima se você precisa:

plugins premium WordPress